quarta-feira, 25 de abril de 2007


Filho,
meu filho,
vem-te deitar.
Já sobre o mar
o sol se deitou.
Mãe,
e a lua
se levantou.
Se tenho mãos
é para mexer,
nunca mais quero
adormecer.
Filho,
meu filho,
vem-te deitar.
Já sobre o mar
o sol se deitou.
Mãe,
e a lua
se levantou.
Se tenho pés
é para correr,
nunca mais quero
adormecer.
Filho,
meu filho,
vem-te deitar.
Já sobre o mar
o sol se deitou.
Mãe,
e a lua
se levantou.
Se tenho olhos
é para ver,
nunca mais quero
adormecer.

Pôs-se a contar
estrelas no céu;
chegou a vinte, adormeceu.

Poemas da Mentira e da Verdade
Luísa Ducla Soares

2 comentários:

=^.^= Tarina =^.^= disse...

Adoro esse livro da Luisa Ducla Soares!

È excelente!

=^.^=

Dreamlu disse...

Eu gosto muito dos livros dela!Adoro a sua imaginação e a forma como a expressa!bjs